Life in a Beautiful Light Image
Metascore
60

Mixed or average reviews - based on 4 Critics What's this?

User Score
8.0

Generally favorable reviews- based on 11 Ratings

Your Score
0 out of 10
Rate this:
  • 10
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
  • 0
  • 0
  • Summary: The third album for the Scottish singer-songwriter was produced by Pete Wilkinson.
  • Record Label: Vertigo
  • Genre(s): Pop/Rock, Adult Alternative Pop/Rock, Alternative/Indie Rock, Contemporary Singer/Songwriter, Contemporary Pop/Rock
  • More Details and Credits »
Score distribution:
  1. Positive: 0 out of 4
  2. Negative: 0 out of 4
  1. Jun 29, 2012
    60
    This album just seems too comfortable.
  2. Jun 29, 2012
    60
    Despite some bland detours into the middle of the road, there are still enough good moments here to remind of her talent.
  3. Jun 29, 2012
    60
    Life in a Beautiful Light, at its essence, is the sound of an artist looking for her own voice amidst the deafening roar of her influences.
  4. Jun 29, 2012
    50
    While lyrical simplicity is welcomed when attached to music that dazzles, here it regularly sounds predictable.
Score distribution:
  1. Positive: 1 out of 2
  2. Negative: 0 out of 2
  1. Jan 30, 2014
    9
    Com tão pouco de tempo de carreira, conseguiu fixar no meio europeu sendo uma das mais queridinhas atualmente. Essa álbum veio para provar a evolução vocal e a maturidade de composição. Como carro-chefe do álbum foi escolhido Slow It Down, uma das melhores canções do álbum e da cantora diga-se de passagem. O álbum tinha tudo para ser um sucesso, porém atingiu seu meio milhão de venda por um péssimo empenho de divulgação, assim fazendo não emplacar nenhum hit como This Is the Life. O álbum é gostoso de ouvir, tem seus pontos altos em maioria, tirando algumas canções que não se enquadram nessa era. Expand
  2. Oct 19, 2012
    5
    Continuando na luta para cobrir todos os lançamentos importantes do ano chegou a vez do álbum Amy Macdonald, Life in a Beautiful Light.

    A escocesa de 25 anos lançou em Junho seu terceiro álbum. Conhecida pelo estilo folk pop, Amy é uma excepcional letrista e isso deixa transparecer por todo álbum. Todas as faixas são composições suas e vemos uma artista consciente do poder que as palavras possuem e sabe usar isso para entregar mensagens poderosas, maduras e de lirismo único. Combinando com isso temos os vocais de Amy. Dona de uma voz única que navega pelo álbum com várias camadas e texturas que não deve agradar um público mais amplo mais que tem um nicho cativo e fiel. Infelizmente, a produção geral do álbum deixa a desejar e atrapalha muito o resultado final. Há um caminho claro seguido pelo produtor Pete Wilkinson: folk (misturado com pop e rock) com atmosfera indie/songwriter acaba transformando a maioria das canções em um só "som". Há um trabalho interessante na elaboração dos arranjos, mas não há uma variedade de batidas, texturas ou construção. Isso faz o que poderia ser ótimas canções perder a graça com no single Slow It Down (resenha a seguir), Across the Nile, Human Spirit e várias outras. Só que existem bons momentos quando é quebrada a "caixa" e Amy entrega canções inspiradas como The Furthest Star, The Game e The Days of Being Young and Free. Uma pena o resultado ser tão mais ou menos. Ainda mais com um matéria tão promissor.
    Expand