No Mythologies to Follow

  • Record Label:
  • Release Date:
No Mythologies to Follow Image
Metascore
76

Generally favorable reviews - based on 19 Critics What's this?

User Score
8.9

Universal acclaim- based on 112 Ratings

Your Score
0 out of 10
Rate this:
  • 10
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
  • 0
  • 0
  • Summary: The debut full-length release for Danish electro pop singer Karen Marie Ørsted was produced by Ronni Vindhahl.
Buy On
Score distribution:
  1. Positive: 16 out of 19
  2. Negative: 0 out of 19
  1. 83
    Ørsted’s debut LP wears its history heavily, composed of equal parts previously released and new material. It is a risk for an artist as dependent on earworm shock value as Ørsted, but a deliberate one that yield dividends at the end of the day.
  2. Mar 11, 2014
    80
    No Mythologies To Follow is a solid record, one that features a slightly older and more thoughtful MØ. It should make any fan of pop music look forward to what’s to come next from this gifted artist.
  3. 80
    MØ’s debut LP is an exquisite collection of synthpop, dance and gushing, heartfelt emotions.
  4. Mar 27, 2014
    80
    Youthful determination never sounded so sweet.
  5. Mar 10, 2014
    70
    No Mythologies to Follow is perhaps better taken as a really strong collection of singles (or potential singles) than a complete body of work, but that’s its only real weakness.
  6. Mar 21, 2014
    70
    Impulsive, instinctive and infectious, the eccentric and emotional Ørsted walks an enchanting tightrope.
  7. Mar 10, 2014
    60
    What she lacks in originality, she makes up for with warlike ardour.

See all 19 Critic Reviews

Score distribution:
  1. Positive: 8 out of 10
  2. Negative: 0 out of 10
  1. Jun 4, 2015
    10
    Essa dinamarquesa veio com tudo mesmo, ela é fogo,que álbum bom, um dos melhores lançados em 2014, esse álbum é tão bem feito, a voz dela éEssa dinamarquesa veio com tudo mesmo, ela é fogo,que álbum bom, um dos melhores lançados em 2014, esse álbum é tão bem feito, a voz dela é tão boa de ser escutada, uma voz doce, incrível o trabalho dela, amei, esse álbum é muito digno do 76 ! Expand
  2. Sep 7, 2015
    10
    Primeiro e especial álbum da dinamarquesa impressiona, apresenta um sonoridade única, fora que MØ dispõe de talento tanto que todos os vocaisPrimeiro e especial álbum da dinamarquesa impressiona, apresenta um sonoridade única, fora que MØ dispõe de talento tanto que todos os vocais impressionantemente foram gravados apenas em seu quarto, acho que não houve um debut tão bom em 2014 quanto dela, mesmo não tendo um reconhecimento expressivo no cenário mundial. Faixas incríveis. Expand
  3. Apr 3, 2014
    10
    Amazing album that mix some influences like Pop, Alternative, Synthpop, Indie Pop and the 80's. probably one of the most innovator andAmazing album that mix some influences like Pop, Alternative, Synthpop, Indie Pop and the 80's. probably one of the most innovator and cohesives of the last years. No Mythologies to Follow's a screen of freedom in this world of the same. A breath of originality using these references without being tiring or equal the other.
    The tracks to be heard more carefully are Fire Rides, Red in the Grey, Walk this Way, Dust Is Gone and Slow Love.
    Expand
  4. Sep 17, 2015
    9
    It has the originality that a debut album needs. No Mythologies to Follow shows why MØ is unique, her voice and compositions are excellent,It has the originality that a debut album needs. No Mythologies to Follow shows why MØ is unique, her voice and compositions are excellent, all tracks were really well produced, except for Walk this Way, despite being a good song. Anyway, this is a very expressive and original album, and it deserves a good rating.
    Best tracks: Never Wanna Know, Pilgrim, XXX 88, Glass.
    Expand
  5. Apr 13, 2014
    8
    Since I've heard some of her unusual and originally cool videos on her Youtube page, I've been looking forward to hearing the extent of theSince I've heard some of her unusual and originally cool videos on her Youtube page, I've been looking forward to hearing the extent of the album Karen would offer. I have to say that I'm not disappointed at all, but I have to also say that I was expecting a bit more. Yeah, some tracks are beyond amazing and work so well, but the union and solidity that an album should have as a whole is someway is lacking. Anyway, an artist of these dimensions and flexibility couldn't be left aside or underrated. It's a great work that's definitely worth a try. Expand
  6. Jul 11, 2014
    7
    O ano de 2014 está se aproximando da sua metade e até agora não tínhamos nenhum debut de um artista que fosse realmente bom. Até agora, poisO ano de 2014 está se aproximando da sua metade e até agora não tínhamos nenhum debut de um artista que fosse realmente bom. Até agora, pois essa posição está sendo preenchida pela dinamarquesa MØ (se pronuncia, mais ou menos, como mú) e seu surpreendente No Mythologies To Follow.

    Muito pouco conhecida do grande público, MØ já está chamando a atenção da impressa especializada ganhando status de grande promessa do pop. Não é para menos, pois o trabalho que ela mostra em No seu primeiro trabalho No Mythologies To Follow é sólido, edificante e, dentro do possível, bastante original. Uma das características mais interessante da jovem de 25 anos é que, apesar de estar em fase de amadurecimento, as semelhanças com outras vozes de cantoras não atrapalha, mas faz com que MØ se mostre uma cantora versátil. Lembrando em certos momentos a Debbie Harry (vocalista do Blondie), em outros tendo com o mesmo tom peculiar da Paloma Faith e alguns momentos com a mesma pegada da Lana Del Rey, MØ consegue se sobressair devido ao seu empenho de fazer algo realmente diferente e pessoal o resulta em interpretações ousadas e inspiradas. Claro, falta mais experiência não vai fazer mal nenhum, mas pelo que ouvimos aqui a cantora ainda vai encontrar ainda mais o seu caminho. Os mesmos elogios podem ser feitos para a produção refinada de No Mythologies To Follow. Buscando uma sonoridade indie, mas que não perde o foco de ser pop sem cair em armadilhas de se transformar em comercial demais ou alternativo demais. Sombrio, mas sexy. Divertido, mas bem orquestrado. Dançante, mas não farofento. No Mythologies To Follow deve agradar quem os fãs menos xiitas das duas vertentes do pop. Mesmo permeado de boas composições falando, basicamente, de amor de maneira inteligente e refinada, MØ ainda precisa de mais urgência em suas composições. Algo que faça que suas músicas sejam ouvidas de maneira ainda mais critica. O tempo dará o que falta para ela fazer isso. Apontar uma ou mais faixas como as melhores é difícil, pois todo o álbum tem a mesma qualidade. Eu posso apontar as que eu mais gostei: Red In The Grey, Pilgrim, Walk This Way e Slow Love. De longe, No Mythologies To Follow é o melhor álbum de um artista novo até agora de 2014 e MØ a melhor artista nova. E devem se manter assim por um longo tempo.
    Expand
  7. Apr 23, 2014
    6
    Its a somewhat solid debut LP for the most part. Some amazing hooks, great singing and fantastic production. But still, i feel somewhatIts a somewhat solid debut LP for the most part. Some amazing hooks, great singing and fantastic production. But still, i feel somewhat underwhelmed for the most part. Expand

See all 10 User Reviews